Sou Eu, Maitá, Sou Eu

Seu Sinhô me jurou liberdade

Se fosse pra guerra lutar

E o negro foi para o Paraguai

Pra se juntar ao pelotão, Maitá

(Coro)

Sou eu, sou eu, Maitá, sou eu

Sou eu, sou eu, Maitá, sou eu

Na batalha de Riachuelo

O negro surpreendeu

Com rasteira e cabeçada

A vitória aconteceu

(Coro)

Solano Lopez pretendia

O Mato Grosso conquistar

Mas o que ele não sabia é que Caxias

Traria consigo Maitá

(Coro)

A tão sonhada liberdade

Que o negro procurou

Foi levada à vitória

O grito de guerra ecoou

(Coro)

Laisser un commentaire

Votre adresse e-mail ne sera pas publiée. Les champs obligatoires sont indiqués avec *